O SACRIFÍCIO PROFÉTICO

INTRODUÇÃO

Para entender o Sacrifício Profético necessário se faz entender o motivo pelo qual DEUS instituiu o Perdão de Pecados pelo derramamento de Sangue Cerimonial;

Inicialmente esse derramamento foi pelo Sangue dos Animais, e por fim como Sacrifício Final o Sangue de Jesus, como explica o Tópico seguinte:

O PODER PERDOADOR DO SANGUE

Por que o sangue dos animais sacrificados, no Antigo Testamento, tinha poder perdoador de pecados ? [Levítico 1: 4].

Levítico

1.4   E porá a mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito a favor dele, para a sua expiação.

A resposta a Bíblia nos mostra através de alguns versículos dos quais citarei 4 [quatro], e farei uma breve reflexão sobre o assunto.

Romanos 11: 36 diz: Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória pois a Ele eternamente. Amem.

João 1: 3: Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez.

João 1: 10: Estava mo Mundo, e o Mundo foi feito por Ele, e o Mundo não O conheceu.

Colossenses  1:  16: Porque nEle  foram criadas todas as coisas que há nos Céus e na Terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades: tudo foi criado por Ele e para Ele.

O sangue dos animais tinha poder perdoador porque, indiretamente, era e é, originariamente, de JESUS, pois, todas as coisas foram criadas dEle, conforme os versículos citados.

Ao ser consagrado o animal para o Sacrifício, o sangue do mesmo assumia um poder perdoador individual e transitório, enquanto a pessoa não cometesse outro pecado.

Por isso a constante prática do sacrifício – no Antigo Testamento.

Foi necessário que o próprio Emanuel – Deus Conosco –  JESUS assumisse a forma humana para que o Seu Sangue diretamente em sacrifício vivo e eficaz consagração anulasse (anula) o pecado para sempre em quem O aceita como Salvador Eterno.

Cientificamente e Teologicamente a Vida está no sangue [Deuteronômio 12: 23] [Levítico 17: 11].

Deuteronômio

12.23   Somente empenha-te em não comeres o sangue, pois o sangue é a vida; pelo que não comerás a vida com a carne.

Levítico

17.11   Porque a vida da carne está no sangue. Eu vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pela vossa alma, porquanto é o sangue que fará expiação em virtude da vida.

Sem derramamento de sangue em sacrifício vivo e eficaz consagração, não há  remissão de pecados [Hebreus 9: 22].

Hebreus

9.22   Com efeito, quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e, sem derramamento de sangue, não há remissão.

O Sacrifício Profético de Gênesis 22: 1 a 19 é um dos acontecimentos Proféticos mais antigos relacionado com o Sacrifício de Animais como forma de Perdoar Pecados que passou pela Lei em Levítico Capítulo 16 e terminando com o Sacrifício Final de Jesus, no Monte Calvário;

Entretanto o Sacrifício Inicial, Profético e Enigmático aconteceu de forma Transcendental no Jardim do Éden quando o próprio Deus sacrificou um animal para cobrir com peles a nudez de Adão e Eva pela perda da Inocência e Santidade, sendo expulsos da presença de Deus e do Paraíso ( Gênesis 3: 21 );

Gênesis

3.21   Fez o SENHOR Deus vestimenta de peles para Adão e sua mulher e os vestiu.

A Bíblia afirma que sem a Santificação ninguém verá a Deus, logo, Adão e Eva antes do Pecado viam e tinham comunhão com o Criador, porque tinham Santidade ( Hebreus 12: 14 );

Hebreus

12.14   Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor,

As exposições seguintes são frutos de análise, estudo e reflexões sobre o episódio envolvendo a Ordem de Deus para Abraão sacrificar o seu filho ISAQUE que eu intitulo de “O Sacrifício Profético” que se cumpriu com o Sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário:

O SACRIFÍCIO PROFÉTICO

Gênesis

22.1 Depois dessas coisas, pôs Deus Abraão à prova e lhe disse: Abraão! Este lhe respondeu: Eis-me aqui!

22.2 Acrescentou Deus: Toma teu filho, teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes, que eu te mostrarei.

22.3 Levantou-se, pois, Abraão de madrugada e, tendo preparado o seu jumento, tomou consigo dois dos seus servos e a Isaque, seu filho; rachou lenha para o holocausto e foi para o lugar que Deus lhe havia indicado.

22.4 Ao terceiro dia, erguendo Abraão os olhos, viu o lugar de longe.

22.5 Então, disse a seus servos: Esperai aqui, com o jumento; eu e o rapaz iremos até lá e, havendo adorado, voltaremos para junto de vós.

22.6 Tomou Abraão a lenha do holocausto e a colocou sobre Isaque, seu filho; ele, porém, levava nas mãos o fogo e o cutelo. Assim, caminhavam ambos juntos.

22.7 Quando Isaque disse a Abraão, seu pai: Meu pai! Respondeu Abraão: Eis-me aqui, meu filho! Perguntou-lhe Isaque: Eis o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto?

22.8 Respondeu Abraão: Deus proverá para si, meu filho, o cordeiro para o holocausto; e seguiam ambos juntos.

22.9 Chegaram ao lugar que Deus lhe havia designado; ali edificou Abraão um altar, sobre ele dispôs a lenha, amarrou Isaque, seu filho, e o deitou no altar, em cima da lenha;

22.10 e, estendendo a mão, tomou o cutelo para imolar o filho.

22.11 Mas do céu lhe bradou o Anjo do SENHOR: Abraão! Abraão! Ele respondeu: Eis-me aqui!

22.12 Então, lhe disse: Não estendas a mão sobre o rapaz e nada lhe faças; pois agora sei que temes a Deus, porquanto não me negaste o filho, o teu único filho.

22.13 Tendo Abraão erguido os olhos, viu atrás de si um carneiro preso pelos chifres entre os arbustos; tomou Abraão o carneiro e o ofereceu em holocausto, em lugar de seu filho.

22.14 E pôs Abraão por nome àquele lugar — O SENHOR Proverá. Daí dizer-se até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá.

22.15 Então, do céu bradou pela segunda vez o Anjo do SENHOR a Abraão

22.16 e disse: Jurei, por mim mesmo, diz o SENHOR, porquanto fizeste isso e não me negaste o teu único filho,

22.17 que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e como a areia na praia do mar; a tua descendência possuirá a cidade dos seus inimigos,

22.18 nela serão benditas todas as nações da terra, porquanto obedeceste à minha voz.

22.19 Então, voltou Abraão aos seus servos, e, juntos, foram para Berseba, onde fixou residência. ( Bíblia na versão de Almeida Revista e Atualizada )

PRESTE ATENÇÃO:

Gênesis

22.2   Acrescentou Deus: Toma teu filho, teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes, que eu te mostrarei.

Deus disse para Abraão: “toma teu filho, teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes, que eu te mostrarei”;

“teu único filho” = precisa ficar entendido que Abraão teve um primeiro filho de nome ISMAEL com a escrava Agar, e que não estava mais sob sua moradia; Desta forma fica entendido o sentido do texto sob Isaque de ser seu único filho. ( Gênesis 21: 1 a 21 ).

O texto de Gênesis 22: 1 a 19 possui um simbolismo profético da maior importância para os cristãos, bem como, para todos os estudiosos da Bíblia, envolvendo o sacrifício de JESUS.

22.17 que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e como a areia na praia do mar; a tua descendência possuirá a cidade dos seus inimigos,

Sobre a descendência de Abraão ver o Artigo “O Enigma do Judaísmo, Islamismo, Cristianismo” no Site/Blog.

Discernindo o texto de Gênesis 22: 1 a 19:

Abraão representava a figura de Deus Pai;

Isaque representava a figura de Jesus – o Deus Filho;

- Terra de Moriá = local indicado por Deus; Este detalhe da indicação de Deus sobre o local do Sacrifício, não deixa dúvida É A MESMA  Região de Jerusalém e Monte Calvário, antes de existir qualquer população ( 2º Crônicas 3: 1 );

2 Crônicas

3.1   Começou Salomão a edificar a Casa do SENHOR em Jerusalém, no monte Moriá, onde o SENHOR aparecera a Davi, seu pai, lugar que Davi tinha designado na eira de Ornã, o jebuseu.

PRESTE MAIS ATENÇÃO: Terra de Moriá de Gênesis 22: 2 é a mesma região do Monte Moriá de 2º Crônicas 3: 1, e que mais tarde passou a se chamar Jerusalém.

– Jesus ao entrar em Jerusalém – antiga Terra de Moriá – mandou 2 discípulos pegar um jumento,  e três dias depois foi crucificado ( Lucas 19: 29 e 30 ); ( Mateus 21: 17 e 18 ) ( Mateus 26: 2 )

Lucas

19.29   Ora, aconteceu que, ao aproximar-se de Betfagé e de Betânia, junto ao monte das Oliveiras, enviou dois de seus discípulos,

19.30   dizendo-lhes: Ide à aldeia fronteira e ali, ao entrardes, achareis preso um jumentinho que jamais homem algum montou; soltai-o e trazei-o.

Mateus

21.17   E, deixando-os, saiu da cidade para Betânia, onde pernoitou.

Em Mateus 21: 17 mostra que Jesus após entrar em Jerusalém retirou-se para Batânia onde pernoitou e no dia seguinte voltou para Jerusalém onde proferiu diversos ensinamentos e PARÁBOLAS;

Mateus

21.18   Cedo de manhã, ao voltar para a cidade, teve fome; ( primeiro dia );

Em Mateus 2: 18 até Mateus 26: 1 Jesus conclui todos os seus discursos finais e faz a seguinte afirmação profética sobre sua crucificação:

Mateus

26.1   Tendo Jesus acabado todos estes ensinamentos, disse a seus discípulos:

Mateus

26.2   Sabeis que, daqui a dois dias, celebrar-se-á a Páscoa; e o Filho do Homem será entregue para ser crucificado. ( segundo e terceiro dia );

– Abraão profeticamente usou 2 servos com um jumento, e três dias para chegar no local do sacrifício de Isaque ( Gênesis 22: 3 e 4 );

PRESTE ATENÇÃO NESTA EXEGESE  de  Lucas 19: 29 e 30, com Gênesis 22: 3 e 4:

Lucas

19.29   Ora, aconteceu que, ao aproximar-se de Betfagé e de Betânia, junto ao monte das Oliveiras, enviou dois de seus discípulos,

19.30   dizendo-lhes: Ide à aldeia fronteira e ali, ao entrardes, achareis preso um jumentinho que jamais homem algum montou; soltai-o e trazei-o.

Gênesis

22.3   Levantou-se, pois, Abraão de madrugada e, tendo preparado o seu jumento, tomou consigo dois dos seus servos e a Isaque, seu filho; rachou lenha para o holocausto e foi para o lugar que Deus lhe havia indicado.

22.4   Ao terceiro dia, erguendo Abraão os olhos, viu o lugar de longe.

PRESTE ATENÇÃO: Nos detalhes das referências acima em relação ao Jumentodois servos, terceiro dia, o lugar do Sacrifício, tudo em relação ao Sacrifício Profético de Isaque e o cumprimento Profético do Sacrifício de Jesus;

- Isaque, o filho, levava a lenha para o profético sacrifício ( Gênesis 22: 6 );

- Jesus, o Filho, levou a cruz para o cumprimento profético do sacrifício ( João 19: 17 );

Gênesis

22.6   Tomou Abraão a lenha do holocausto e a colocou sobre Isaque, seu filho; ele, porém, levava nas mãos o fogo e o cutelo. Assim, caminhavam ambos juntos.

João

19.17   Tomaram eles, pois, a Jesus; e ele próprio, carregando a sua cruz (lenha), saiu para o lugar chamado Calvário, Gólgota em hebraico,

PRESTE ATENÇÃO: Isaque – o filho – levava a lenha sobre os ombros, e Jesus – o Filho – também levou a Cruz (lenha) sobre os ombros.

- Abraão representava o Deus Pai que levava o fogo e o cutelo ( Gênesis 22: 6 );

- Deus, tem o fogo e a espada do Juízo ( Isaías 66: 16 );

Gênesis

22.6   Tomou Abraão a lenha do holocausto e a colocou sobre Isaque, seu filho; ele, porém, levava nas mãos o fogo e o cutelo. Assim, caminhavam ambos juntos.

Isaías

66.16   porque com fogo e com a sua espada entrará o SENHOR em juízo com toda a carne; e serão muitos os mortos da parte do SENHOR. ( Zacarias 13: 8 e 9 ).

PRESTE ATENÇÃO:

Abraão, ENIGMATICAMENTE, representando o Deus Pai coloca a lenha (CRUZ) sobre o filho Isaque,  profeticamente, porém o fogo e o cutelo que Abraão levava representam o Juízo de Deus, profeticamente. ( Grande Tribulação ).

- O carneiro ( animal adulto ) que foi sacrificado, providenciado por Deus, em lugar de Isaque representou o profético sacrifício de Jesus ( Gênesis 22: 13 );

- O texto diz que no Monte do Senhor se proverá ( Gênesis 22: 14 ), o que aconteceu no Monte Calvário – Terra de Muriá ( 2º Crônicas 3: 1 ), do conhecimento de toda a humanidade cristã.

Gênesis

22.13   Tendo Abraão erguido os olhos, viu atrás de si um carneiro preso pelos chifres entre os arbustos; tomou Abraão o carneiro e o ofereceu em holocausto, em lugar deseu filho.

Gênesis

22.14   E pôs Abraão por nome àquele lugar — O SENHOR Proverá. Daí dizer-se até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá;

Que Monte?

Resposta: O Monte onde Isaque foi profeticamente levado e colocado sobre a lenha para ser sacrificado, e onde Jesus foi Crucificado cumprindo a Profecia, no meuentendimento.

INFORMAÇÃO SOBRE O CARNEIRO EM PESQUISA NO GOOGLE:

A ovelha (Ovis aries) que pode ser chamado no masculino por carneiro e quando pequeno como cordeiro, anho ou borrego, é um mamífero ruminante bovídeo da sub-família Caprinae, que também inclui a cabra.

O Carneiro é o macho ADULTO da família das ovelhas, e quando pequenos são conhecidos por cordeiros, borregos ou ainda anhos. Pertencem à extensa classe dos mamíferos sendo ruminantes bovídeos, também denominados como cordeiros, na verdade são várias denominações diferentes para um mesmo animal.

Jesus simboliza o Cordeiro de Deus, pois foi crucificado aos 33 anos, idade adulta dos Judeus à época.

João

1.29   No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

Diante da importância desse Sacrifício Profético, releia, medite, Glorifique a Deus, copie, imprima, divulgue, faça um esboço de Mensagem e Pregue em tempo e fora de tempo.

O SACRIFÍCIO PESSOAL EM RELAÇÃO AO SACRIFÍCIO DE JESUS

Entre todos os Assuntos Teológicos um dos mais delicados de se abordar diz respeito ao aspecto do Sacrifício Pessoal;

SACRIFÍCIO = Abrir mão de algo; Oferecer em Holocausto; Renúncia.

O Sacrifício voluntário voltado para Deus, isto é, com o Objetivo de fazer o Trabalho em prol do enlevo Espiritual e alcançar Almas para o Reino Celestial, serve de “Porta” para o Poder e a Unção;

Exemplos de Sacrifícios Voluntários que agradam a Deus:

- Jejum ( Ester 4: 16 )

- Oração pela madrugada ( Provérbios 8: 17 ) (Almeida Revista e Corrigida)

- Fazer o Trabalho Missionário ( Atos 1: 9 )

- Fazer Visita aos doentes em Hospitais ( Mateus 9: 12 )

- Fazer Evangelismo Domingo à Tarde ( Mateus 9: 13 )

- Fazer Vigília uma vez por mês de 22:00h até às 06:00h ( Atos 20: 7 a 11 )

- Etc

Mateus

9.13 Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.

“Misericórdia quero e não sacrifício”

Fica claro que as palavras de JESUS sobre misericórdia estão relacionadas, por exemplo, na relação acima;

Fica claro que as palavras de JESUS sobre sacrifício estão relacionadas, por exemplo, quanto a sacrifício de tolos;

Fica claro que Suas palavras para segui-Lo no Seu exemplo de Sacrifício tem o sentido figurado e voltado para o Sacrifício na Salvação de Almas, como Ele se Sacrificou pelas nossas Almas, conforme Mateus 10: 38:

Mateus 10.38 =  e quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim.

Um leitor apressado e com espírito crítico certamente entenderia como contradição a afirmação de Jesus sobre Mateus 9: 13 e Mateus 10: 38.

Precisa ficar entendido que em Mateus 9: 13 Jesus diz: “E NÃO SACRIFÍCIO” , isto é, sacrifício inútil – de tolos.

Precisa ficar entendido que em Mateus 10: 38 Jesus Profetiza a Sua morte na Cruz como cumprimento de Seu Sacrifício, pois Ele ainda não tinha sido Sacrificado, e afirma que o verdadeiro Sacrifício Pessoal tem um significado metafórico de Cruz.

Quanto ao sacrifício estimulado pela Doutrina da Prosperidade deve o Cristão ficar atento para não ser envolvido por àqueles profetizado em 2ª Pedro 2: 3;

2 Pedro

2.3   também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.

A Prosperidade é uma bênção de Deus, porém, por conseqüências, e não por força e violência.

O Dom da Prosperidade está  relacionada com a afirmação de Salmos 37: 25 = “Fui moço, e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão”. Este é o princípio básico que norteia a vida próspera na saúde, nas finanças no ‘Corpo de Cristo” – A Igreja;

A Prosperidade  para quem se esforça é uma realidade. A realidade é ser um bom e sistemático cooperador na Obra de Deus, conforme Mateus 6: 33;

6: 33 = “ Buscai, pois, em primeiro lugar, o Reino de Deus e a sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas”.

O Dom da Prosperidade não  é um instrumento de riqueza, mas sim, de abundância, de progresso material e espiritual

Quanto ao Dízimo e Ofertas devem ser praticados por consciente Amor à Obra de Deus gerando um Tesouro no Céu, e não com a intenção de instrumento de retorno capitalizante;

Mateus

6.19   Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam;

6.20   mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam;

O SACRIFÍCIO ENIGMÁTICO E METAFÓRICO

Mateus 10: 38

10.38   e quem não toma a sua cruz e vem após mim não  é digno de mim.

A Cruz tem sentido metafórico = Figura de Linguagem de sentido Teológico, em relação ao Sacrifício figurado na Cruz de Cristo, que o Cristão está sujeito a levar, para a Salvação de sua Alma e para alcançar outras Almas, como afirmou Jesus em Mateus 10: 38.

As referências a seguir contextualizam-se com Mateus 10: 38  = Mateus 16: 24; Marcos 8: 34; Lucas 9: 23; Lucas 14: 27.

PRESTE ATENÇÃO:

Em Mateus 10: 38 e demais referências Jesus está falando de Cruz quando ainda não havia sido Crucificado. Não deixa dúvidas que estava Profetizando sobre Sua Missão e  Morte. Da mesma forma como os Discípulos não perceberam este detalhe, muitos hoje não estão percebendo a importância desse parâmetro Profético de Mateus 10: 38, estabelecido por Jesus para os Seus seguidores.

O Sacrifício Enigmático e Metafórico de Cruz é aquele que alguém sofre por força do cumprimento da PALAVRA DE DEUS , sendo que o Sacrifício tem como metáfora o sentido que Jesus experimentou como ser humano Pregador passando pela Sua Prisão, Julgamento, Suplício, Escárnio, e Morte;

Como afirmei no início o Assunto sobre SACRIFÍCIO PESSOAL requer muito cuidado para ser abordado, e por isso não vou estendê-lo, deixando para os leitores uma melhor reflexão tomando por base as colocações postadas.

GRAÇA, MILAGRE  E  FÉ

Graça é favor imerecido. É a ação e manifestação de Atributos de Deus.

A Graça se manifesta principalmente pela Bondade, Amor, Misericórdia de Deus.

João

3.16   Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

João

1.14   E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.

“cheio de graça” = Cheio da ação e manifestação dos Atributos de Deus; Jesus é a maior ação e manifestação da Graça de Deus.

Milagre é uma manifestação do Amor de Deus  pela Graça e pela Fé.

Efésios

2.8   Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus;

Milagre é um acontecimento por ação Divina que ultrapassa os limites das Leis Naturais, por estarem essas Leis sob o Seu Poder que as estabeleceu.

FÉ:

Hebreus

11.1   Ora, a fé  é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.

Exemplo de Milagre pela Fé = A Cura da Mulher do Fluxo de Sangue não deixa a menor dúvida (  Mateus 9: 20 a 22 ); Ver detalhes sobre esse Milagre no Artigo “Ministério Contaminado”, no Site.

Exemplo de Milagre pela Graça = O Principal é a Salvação – PELA GRAÇA SOIS SALVOS ( Efésios 2: 8 ); Muitos são os Milagres pela Graça relatados pela Bíblia, tais como, A Passagem pelo Mar Vermelho; As Codornizes; o Maná, Etc… de iniciativa providencial de Deus;

Exemplos de Milagres pela Graça e pela Fé :

- A Graça de Deus alcançou Abraão que pela Fé não hesitou em obedecer-Lhe desde Harã até o Monte Muriá, por exemplo ( Gênesis 12: 1  4 );

- A Graça de Deus alcançou Paulo que pela Fé não hesitou obedecer-Lhe desde a Estrada de Damasco até sua morte em Roma ( Atos 9: 1 a 18 )

Tanto Abraão como Paulo estavam na contramão da vontade de Deus quando foram alcançados pela Graça, porém, ambos eram possuidores de uma inabalável FÉ, que foi ajustada na vontade de Deus.

Graça de Deus é manifesta desde a Fundação do Mundo. ( João 17: 24 ; 1ª Pedro 1:20; Apocalipse 13:8 )

Teologicamente, a Igreja como Corpo de Cristo teve início no dia de Pentecostes, quando da manifestação do Espírito Santo sobre os Membros participantes daquela reunião, marcando o início do Período da Graça para a Igreja de Cristo ( Atos 2: 1 a 13 );

Ver o Tópico “O Espírito Santo na Grande Tribulação”, no Artigo “O Enigma da Grande tribulação”, no Site;

Teologicamente, com o Arrebatamento da Igreja terminará o Período da Graça para a Igreja de Cristo.

No Período da Graça para a Igreja de Cristo está inserida a Salvação em Cristo Jesus, os Milagres, o Batismo com o Espírito Santo e o Arrebatamento da Igreja, bem como, os Dons individuais e Ministeriais.

Tudo indica que o Período da Graça da Igreja de Cristo terminará com o Arrebatamento;

CUIDADO! é comum a seguinte expressão por pessoas Idólatras: “o importante é ter fé” . Ver o Tópico “O Estrategista do Mal”, no Artigo “Ministério Contaminado, no Site.

O importante é saber em quem está alicerçada a FÉ, isto é, no Único e Verdadeiro Deus - Onisciente, Onipotente e Onipresente.

Sobre exemplos de Milagres acesse o Link “O AUTOR”, no Site.

Sobre Atributos de Deus acesse o Artigo “O POETA CRIADOR”, no Site.

CONCLUSÃO

Procurei abordar o Assunto sobre O Sacrifício Profético para mostrar àqueles que buscam um melhor entendimento sobre a relação entre o Pecado e o Perdão pelo Sangue Sacrificial de Animais, e, bem como, o entendimento pela substituição FINAL do Sacrifício do Sangue concretizado por Jesus na Cruz do Calvário;

Espero que o explicado sobre “O PODER PERDOADOR DO SANGUE”  tenha sido  perfeitamente entendido;

Aproveitando o espaço e o ensejo do Assunto procurei mostrar que nós como seguidores de Jesus temos que observar os Seus passos e quando depararmos com uma vicissitude devemos encarar a situação e considerar como uma Cruz Metafórica que JESUS deixou perfeitamente capaz de podermos levar, conforme Mateus 10: 38;

Em outras palavras a Cruz mais pesada Jesus levou deixando para nós a leve e perfeitamente possível de levar, gerando “Prêmio, “Galardão”  e um “Corpo Glorioso”, futuramente junto a ELE.

VICISSITUDES da vida relacionadas com a Metáfora da Cruz:

– Na vida Matrimonial;

– Na vida Familiar;

– Na vida Profissional;

– No relacionamento Comunitário;

– N Enfermidade;

– Na Catástrofe;

– No Infortúnio;

– Etc…

Desta forma existe uma forma de Sacrifício Pessoal que em função das vicissitudes da vida devemos estar conscientes para suportar, e armados e preparados para enfrentar, principalmente, através das Armas, caracterizadas pelo Jejum, Oração e Adoração, quando for o caso envolvendo as astutas ciladas do Diabo ( Efésios 6: 11 ) ( Tiago 4: 7 ) ( Gênesis 4: 7 ):

Efésios

6.11   Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo;

Tiago

4.7   Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.

Gênesis

4.7   Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.

Para quem não esteja entendendo a inclusão da Adoração como “Arma” contra as astutas ciladas do diabo, basta entender como Davi usava a sua Harpa e os seus Salmos, como em 1º Samuel 16: 14 a 23 , para libertar o Rei Saul da ação maligna.

1º  Samuel

16.23   E sucedia que, quando o espírito maligno, da parte de Deus, vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa e a dedilhava; então, Saul sentia alívio e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele.

“da parte de Deus” = Permitido por Deus tendo em vista que o Rei Saul era um ungido de Deus, mas que estava em pecado;

Precisa ficar claro que Deus procura adoradores que O adorem em Espírito e em Verdade, conforme João 4: 23 e 24;

João

4.23   Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.

4.24   Deus é  espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.

Davi era um verdadeiro Adorador e por isso as Escrituras Sagradas o intitulam como “um homem segundo o coração de Deus”. ( 1º Samuel 13: 14 ) ( Atos 13: 22 ).

1º Samuel 13: 14 = “Porém, agora, não subsistirá o teu reino; já tem buscado o Senhor para si um homem segundo o seu coração e já lhe tem ordenado o Senhor que seja chefe sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou”

Atos 13: 22 = “E, quando este foi retirado, lhes levantou como rei a Davi, ao qual também deu testemunho e disse: Achei a Davi, filho de Jessé, varão conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade”

Por que DAVI  com todas as suas imperfeições, e pecados de adultério e assassinato era um homem segundo o Coração de Deus?

Esta pergunta está respondida pela sua extensão no Artigo “O Poeta Criador”, no Site.

CONCLUSÃO FINAL:

O Monte da Caveira ou Monte Calvário faz parte do enunciado em 2º Crônicas 3: 1 referente a Terra de Muriá, e tudo indica que profeticamente foi o Monte em que Abraão levou o seu filho Isaque para ser sacrificado e onde Jesus cumprindo a Profecia foi Crucificado, entendeu?!

Existe uma interpretação teológica de que o Lugar onde Isaque – o filho – foi levado por Abraão para o Sacrifício Profético é o Monte do Templo onde hoje está localizada a Mesquita de Omar; Entretanto eu acredito que o referido Lugar TRATA-SE do Monte Calvário onde JESUS – o Filho – foi Crucificado, conforme deixei contextualizado.

Ver o Artigo “A Descoberta da Arca da Aliança”, no Site, sobre o Sangue de Jesus vertido no Propiciatório, e onde está localizada a Arca da Aliança, abaixo da localização da Crucificação de Jesus, no Monte Calvário, como cumprimento da Lei sobre remissão de Pecados de Levítico Capítulo 16.

A Bíblia é um Livro enigmático por excelência de Deus, e, por conseguinte a Teologia é  a Ciência dos Enigmas de Deus, sendo que a Teologia está estruturada nos Parâmetros do conhecimento, entendimento e discernimento da Palavra de Deus, tanto do que é literal como enigmático fazendo a completa “RELIGAÇÃO” do Homem com o Seu Criador Onisciente, Onipresente e Onipotente.

PENSE NISSO:

Este Artigo  VOCÊ  poderá recebê-lo em sua Casa:

Adquirindo um CD;

O Artigo em Word postado em seu computador poderá ser impresso;

Pense quantas pessoas você poderá Evangelizar com este Material Impresso em suas mãos;

Imagine aquelas pessoas…

Veja as Promoções no Home através do CD DE POESIA;

Investir no REINO de DEUS é acumular Tesouro no Céu ( Mateus 6: 19 a 21 ).

INDIFERENÇA E INGRATIDÃO

Sobre este Assunto acessar a Seção “O AUTOR”, no Site.

……………………………………………. X ……………………………………….

“Este Artigo é de inspiração posterior à Publicação do Livro anunciado”

Os Artigos do Site complementam assuntos do Livro.

Na hipótese de ser importante, SUGIRO A INDICAÇÃO  do Artigo e o SITE.

Próximos Assuntos a serem incluídos no Site, paulatinamente:

– O ENIGMA DA TRINDADE

– O QUE FAREMOS NO CÉU?!

– Etc

4 Responses to O SACRIFÍCIO PROFÉTICO

  1. Weslley Silvano

    Glória a Deus por este Site.. sou novo convertido e estou procurando aprende cada vez mais sobre a palavra de Deus e me fassino como tudo foi feito…com os minimos cuidados .. e esse site me mostrou isso …Que Deus lhe abençoe..

  2. então o monte da caveira é a continuação do monte moriá? se for isso me esclareça ,estou maravilhada com as maravilhas do nosso Deus, também sou estudante da biblia e amo aprender.obrigada.

    edileia
    fica na paz do senhor Jesus!

    • Prezada Edileia

      Releia atentamente o Artigo pois eu deixo evidente que a Terra de Muriá ( Gênesis 22: 2 ) refere-se a toda Região onde está localizada a Cidade de Jerusalém e Montes adjacentes;

      2 Crônicas

      3.1 Começou Salomão a edificar a Casa do SENHOR em Jerusalém, no monte Moriá, onde o SENHOR aparecera a Davi, seu pai, lugar que Davi tinha designado na eira de Ornã, o jebuseu.

      PRESTE MAIS ATENÇÃO: Terra de Moriá de Gênesis 22: 2 é a mesma região do Monte Moriá de 2º Crônicas 3: 1, e que mais tarde passou a se chamar Jerusalém, incluindo os Montes adjacentes;

      Na Região havia muitos Montes que somente com o passar do tempo foram recebendo designações como Monte das Oliveiras, Sinai e Monte da Caveira (Calvário);

      O Monte Moriá de 2º Crônicas 3: 1 foi uma designação muito anterior às designações do tempo em que Jesus foi Sacrificado; O Monte do Templo depois recebeu o nome de Monte Sião e que gerou o Sionismo;

      No meu entendimento o lugar onde Isaque foi levado para o Sacrifício é o mesmo em que Jesus foi Sacrificado, e eu explico isso no Artigo;

      Espero que tenha melhor esclarecido o Assunto;

      Fique na Paz de Jesus.

      Onir

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Copyright © 2014. All Rights Reserved. Designed by PsPrint online printing
Thanks to: Try free printable calendar templatesCustom calendar printinghomeinbayarea.com